Início arrow NOTICIAS arrow Vila Franca de Xira investe na requalificação ribeirinha
Vila Franca de Xira investe na requalificação ribeirinha Imprimir E-mail

10.01.14, Público, Jorge Talixa

O programa comunitário Parcerias para a Regeneração Urbana vai financiar o projecto de requalificação de toda a frente ribeirinha do concelho de Vila Franca de Xira entre o Sobralinho e a Póvoa de Santa Iria. A candidatura, aprovada na semana passada, envolve um investimento global de 8,6 milhões de euros e a criação de quatro parques urbanos, de um centro ambiental, de um observatório de aves e de um museu da comunidade avieira e dos barcos do Tejo.

O plano de intervenção, apresentado na segunda-feira, concluirá a requalificação dos 23 quilómetros de frente ribeirinha até 2013. "Fica a faltar um breve espaço, na Vala do Carregado, para o qual estamos a desenvolver internamente um projecto para uma nova intervenção. A Vala do Carregado não está esquecida", disse a presidente da câmara, Maria da Luz Rosinha.

No início da década, o município de Vila Franca de Xira obteve apoios do Polis para a requalificação da frente ribeirinha de Alhandra e para a construção de um caminho pedonal e de uma ciclovia entre esta vila e a cidade sede de concelho. As obras ficaram concluídas em 2007 e a autarquia assegurou, entretanto, outro financiamento, agora do chamado Polis XXI, para a requalificação de toda a área da sede de concelho compreendida entre a zona da praça de toiros e o norte da Ponte do Marechal Carmona. O investimento global ronda os 10 milhões de euros, incluindo o prolongamento do caminho pedonal, uma grande praça ribeirinha, a requalificação do jardim municipal, novas instalações para actividades náuticas e uma "jangada cultural". As obras, em fase de arranque, deverão estar prontas até final de 2011.

Faltava a zona sul e, já em 2009, a câmara candidatou ao mesmo programa o projecto de requalificação da frente ribeirinha entre o Sobralinho e a Póvoa, que abrange uma extensão de 7,5 quilómetros e dista pouco mais de quatro quilómetros do Parque das Nações.

Passear sobre as águas
O projecto da frente ribeirinha sul desenvolve-se nas freguesias do Sobralinho, Alverca, Forte da Casa e Póvoa de Santa Iria, das quais, actualmente, apenas a última tem condições de acesso ao rio, que, mesmo assim, não são adequadas. Contempla um caminho pedonal com ciclovia, quatro parques urbanos, equipamentos desportivos e de lazer.

Para a zona do Sobralinho está prevista, segundo Maria da Luz Rosinha, uma estrutura inovadora com passagens sobrelevadas que permitirão que as pessoas passeiem sobre as águas do Tejo. Luís Matas de Sousa, urbanista da autarquia, acrescentou que o museu dos pescadores avieiros e dos barcos do Tejo ficará incluído na Rota Turística da Cultura Avieira.


< Anterior   Seguinte >
 
actas encontro 2015
actas encontro 2013
actas encontro 2010
actas encontro 2009
actas encontro 2008